A Vida Nāo e injusta, a vida é sempre justa.

A vida não é injusta, a vida é sempre justa.

 

Todos nós colocámos a pergunta: "por que eu? Por que as coisas ruins continuam acontecendo comigo? Como pode um bom Deus permitir que tais injustiças ocorram? "

 

Porcaria acontece. Nenhum de nós é imune às ocorrências aparentemente negativas que a vida pode apresentar. Em algum momento, todos nós experimentaremos a dor e o tumulto, mas devemos permanecer conscientes de que os acontecimentos da vida se tornam tragédias apenas se fizermos a decisão consciente de incriminá-los como sendo calamitoso. Podemos facilmente optar por vê-los como estando em perfeita ordem, oferecendo-nos no momento certo, oportunidades para o crescimento pessoal. Esses chamados catástrofes podem realmente se tornar a força motriz da mudança. As tempestades que encontramos, enquanto elas têm o potencial de criar turbulências incapacitantes em nossas mentes, não precisam. Felizmente, a vida é equilibrada, não só com aquelas coisas que nos levam a sofrer, mas é lindamente combinada com aquelas coisas que nos trazem prazer também. Assim, não estamos excessivamente onerados com os aspectos negativos de tais experiências.

 

A pergunta torna-se: há realmente tal coisa como uma experiência negativa? Eu não acho. Um tal chamado encontro negativo pode realmente ser uma bênção disfarçada, proporcionando forragem para o crescimento, tornando-se um catalisador para a mudança. Se pudermos aprender apenas uma pequena coisa de tal provação negativa, o encontro perde sua negatividade e se torna uma experiência positiva. A tragédia surge de experimentar algo desta natureza e não aprender com o encontro. O dom de cada um destes acontecimentos aparentemente negativos é uma ferramenta do divino que pode ajudar a nutrir a nossa evolução espiritual e progresso. Quanto mais intimidante o obstáculo, maior é o potencial para o crescimento pessoal. Da Cabala, um antigo texto místico do judaísmo, está escrito:  "são as quedas de nossa vida que fornecem a energia para impulsionar-nos a um nível muito mais elevado. "

 

Não há tempestade que dure para sempre. E apesar da escuridão das nuvens de tempestade mais assombrosa, em algum lugar o sol está brilhando. O desafio torna-se ajustar a nossa percepção de eventos o suficiente para reconhecer a presença de poderes superiores dentro da experiência.

 

Ao fazê-lo, devemos olhar além do que a mente quer julgar como bom ou ruim. Ao invés de lamentando as chamadas adversidades e tornando-se vitimadas por eles, é muito melhor escolher, em vez de ser grato por eles, abraçá-los como presentes, sabendo que dentro deles mentir pepitas importantes de conhecimento que podem promover o nosso desenvolvimento espiritual. As dificuldades que enfrentamos podem ser uma fonte de força, permitindo-nos superar as adversidades percebidas. Aceitando essa premissa, cheguei à conclusão de que mereço a mágoa. Eu sou digno das lições difíceis que me foram dadas. A pergunta para mim não se tornou "Por que eu?", Mas "Por que não eu?" É tudo para mudar o pensamento, mudar nossa perspetiva - mudar nossa perspetiva. A escolha é simples, se torne a vítima, lambendo nossas feridas enquanto resistimos. Isso resultará em turbulência perpétua, dor e imenso sofrimento. É muito melhor transcender acima do atoleiro, preferindo aceitar o dom magnânimo e crescer a partir dele.

 

A chave é exaltar nas quedas de nossas vidas. Abrace-os. Pois eles nos oferecem o meio para transformar, dando-nos o trampolim para nos elevarmos acima do tumulto, desapontamento e sofrimento, transcendendo para o lugar onde a compreensão, a iluminação e a cura completa ocorrem.

 

By Terry A Gordon DO, FACC